terça-feira, 17 de maio de 2016

V.F.XIRA: PASSEIO RIBEIRINHO


O Passeio Ribeirinho é um caminho encostado ao rio Tejo, que une a cidade de Vila Franca de Xira à vila de Alhandra. O Passeio é constítuido por uma faixa de caminho pedonal e outra de ciclovia. Conta com alguns bancos de jardim para descansar e apreciar a paisagem mesmo encostada ao rio, e com zona de merendas. A sua distância é de cerca de 3,3Km.

- Em Vila Franca o Passeio inicia-se junto ao Jardim Municipal Palha Blanco ou mais à frente perto da Praça de Toiros com acesso por cima da linha de comboios através de elevador e/ou escadas. Entre a Praça de Toiros e o Pavilhão do Cevadeiro existe  um parque de estacionamento.
- Em Alhandra o Passeio termina (ou inicia-se) junto à Secção Náutica.

Embora o Passeio tenha uma extensão de 3,3 Km consegue-se correr uns 10 Km. Vamos a contas: 3,3 da ida + 3,3 da volta + passagem pelo jardim em VFXira + prolongamento em Alhandra junto ao rio * 2. 
Tudo isto bem somado e segundo opinião de economista, que ali corre todas as semanas, dá uns 10Km. Vamos acreditar?!  lol, lol

De um lado o Tejo,
e do outro?? ...
bom ... do outro o Passeio também é agradável: arbustos com flores coloridas, alguns bancos de jardim, e uns graffitis espetaculares que dão um colorido que "sabe bem" aos olhos :)

Muita gente ali vai efetuar um treino ou simplesmente renovar energias internas para mais uma semana de trabalho.
Uns correm, outros caminham, outros andam de bicicleta, e uma minoria escassa descansa nos bancos mais próximos do rio e contempla mais além... a proximidade do rio é bastante, o que dá uma sensação brutal ...








 Cais de Alhandra.

 Gosto deste graffiti.

 Mais um graffiti bonito e alusivo à zona.

Depois de passar o jardim tem-se uma bonita panorâmica da ponte.


Alves Redol é natural de Vila Franca de Xira, nasceu em 1911 e faleceu 1969, e foi considerado um dos expoentes máximos do neo-realismo português.
Os seus livros abordam a realidade social vivida na altura, e as suas experiências pessoais como interveniente da oposição ao regime sazalarista.
O seu modo de escrever é simples e esquemático, obtendo por isso uma grande adesão do grande público.
A sua obra é vasta, destacando-se os livros "Gaibeus", "A vida mágica da sementinha" e "Barranco de Cegos".


Em Vila Franca há Alves Redol por todo o lado. A figura acima é um graffiti pintado na frente do pavilhão desportivo inserido no jardim municipal.

Vista do jardim municipal.

Embarcações junto ao jardim.


Preparados para os 10 Km?? ;)