sexta-feira, 17 de novembro de 2017

ESCAPEI DO CAIXOTE!!

Abri uma janela no caixote,
uma janela grande, do meu tamanho, para escapar e ir ver o rio,
e sentir a diferença.



E tantas vezes escapei que acabei por ver uma peça rara:


Regresso ao caixote para o viver com alegria, como se não se tratasse de um caixote.

Bom fim de semana: vou sair do caixote por 2 dias :) yupi!!!

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

CAIXOTE

Vivo num caixote.

Um caixote confortável,
-> com luzes que acendem para eu trabalhar na perfeição e precisar de óculos precocemente,
-> com temperatura agradável para eu respirar bem e contrair umas rinites alérgicas,
-> com cadeira confortável para me manter sentado o dia todo e ficar com uma postura incorreta,
-> com auscultadores para me proteger do "carrossel" de vozes e nem ouvir quem me chama.

É muito bom o meu caixote, :) vivo nele há tanto tempo.

No meu caixote bem formatado pelos seres mandantes vive uma "ave rara", estranha criatura ... tem atitudes de estagiária mas já é antiga no caixote, tipo peça de museu.
Até abre os estores das janelas para entrar a luz do dia.
Que coisa tão estranha, até provoca reflexos nos écrans dos habitantes mais comuns do caixote.

Fora do caixote existe dia, noite, sol, chuva, vento, calor, frio, nevoeiro,
amanhecer, entardecer, ... existe!!

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

TRANQUILIDADE


É curto o Tempo que não sobra. É um Tempo roubado à racionalidade das tarefas rotineiras.
Mas é um Tempo que trás paz e tranquilidade.

E resulta da gestão de prioridades que cada um efetua no seu dia, consoante as suas necessidades e gostos.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

O LADO AZUL

Continuando WABI_SABI, olho ao redor e busco o lado "azul" do dia e realmente encontro a cor azul :)
... de um céu magnífico e sem nuvens
... de um sol quente, numa época em que se começa a sentir algum frio
... e de uns contrastes de cor ...


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

WABI-SABI

No Japão existe o conceito, muito interessante e bem formativo, de aprecisar o que nos rodeia, que é designado de WABI-SABI.

Em qualquer lugar, em qualquer situação, em qualquer pessoa, ...
há sempre algo de bom, e é nessa parte que nos devemos concentrar para sermos mais felizes.

Não são só as grandes emoções que nos trazem felicidade, claro que se as tivermos é bom, mas são raras e difíceis.

As coisas pequenas que temos ao nosso redor,
os pequenos jestos,
os curtos momentos,
a natureza,
o Sol que brilha,
as aves que cantam,
a Lua que cintila,
as crianças que têm uma voz terna,
os animais que às vezes nos entendem tão bem,
... 
coisas simples que nos fazem sorrir.


Vivamos WABI-SABI, com Tempo para apreciar o Espaço que nos rodeia e usufruindo do Silêncio que nos causa.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

PESSOAS FELIZES


- são aquelas que conseguem descobrir beleza em qualquer Espaço.

- são aquelas que conseguem prioritizar as suas tarefas de forma a terem Tempo para si.

- são aquelas que conseguem sentir Silêncio com qualquer som, barulho, ou situação adversa.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

MIRADOUROS DE LISBOA

Partindo da baixa Pombalina, rumo ao castelo de S. Jorge, pela rua estreita dos elétricos, pelo trajeto do famoso elétrico Nº 28, o tal que vai sempre carregado de turistas, de máquinas fotográficas a sairem pelas janelas.
Turistas = gente feliz, porque estar de férias é, ou devia de ser, a parte mais relaxante dos 365 dias do ano.


Chegada ao Miradouro de Santa Luzia:


O horizonte habituado a ruas estreitas e movimento de Tuk-Tuk altera-se de repente, para uma ampla vista sobre o rio Tejo.


Percorro a paisagem com um olhar focado ... para descobrir o melhor pormenor. O olhar pára na torre da Igreja de Santo Estêvão.


Continuando pela rua dos elétricos atinjo o Miradouro das Portas do Sol. E aqui descanso o olhar e refresco-me ...


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

CAMINHADA EM VILA DO CONDE


Fui caminhar no Percurso Pedonal e Ciclável a Sul de Vila do Conde. Desde o rio Ave até ao rio Onda são 8Km de passadiço bem perto do mar, dando acesso às praias e fazendo as delicias dos amantes da natureza e do Silêncio.



Hum.... que cheirinho a mar ...





quinta-feira, 26 de outubro de 2017

ALMOÇARADA EM FAMILIA

Que grande almoçarada em família :) ... eu e as minhas primas ... elas têm um bico um bocado comprido e comeram quase tudo ;)


Mas foi uma pausa na rotina ...
uma pausa nas conversas ao telefone,
uma pausa no ruido do teclado,
uma pausa no raciocínio,
uma pausa na não paisagem,

para ver outra paisagem ... simples e natural.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

terça-feira, 24 de outubro de 2017

A JANELA


Abri uma janela entre os arbustos para ver mais além ...
para ver a imensidão e receber a  tranquilidade interna,
que permita compensar a semana:
- dos deveres e das obrigações
- das rotinas e dos horários
- da falta de Tempo
- da falta de Silêncio 

sábado, 21 de outubro de 2017

CADEIRA PANORAMICA

De cadeira ao ombro,
binóculos e livro na mão,
parti em busca do melhor local com Espaço, Tempo e Silêncio ...

... e encontrei uma janela sobre a natureza:


Aqui estacionei a minha cadeira ... no ponto onde:
- olho em frente e vejo água e aves
- olho à esquerda e vejo água e aves
- olho à direita e vejo água e aves

Parece que estou numa ilha! Mas estou numa península.




No Silêncio da minha leitura os animais começam a deixar de se sentirem ameaçados pela presença humana, e:

- os coelhos saem das tocas e brincam uns com os outros de arbusto em arbusto
- os peixes saltam fora de água
- um bando de Galeirões aproxima-se da margem
- uma águia sobrevoa o monte em frente
- umas aves finas e claras acabam os seus mergulhos e colocam o pescoço alto fora de água

e eu, poiso os binóculos e continuo a minha leitura ... até à próxima interrupção.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

CANOAGEM AO ENTARDECER

Numa das melhores barragens do Alentejo:
Estava um Silêncio assustador ... um Silêncio mais silencioso que o normal.
- As águas estavam mais calmas que o normal.
- Os peixes estavam estranhos, com a boca aberta à superfície.
- As aves em maior número que o normal, pintavam o céu coberto de nuvens.
- As garças cinzentas soltavam uns guinchos, que mais parecia um Kiai japonês.
- Os bandos esvoaçavam e produziam um som estridente ao voarem todos ao mesmo tempo com as suas asas a baterem na água. E estavam teimosos, de uma teimosia estranha e anormal ... voavam e voltavam ao mesmo local quando a pagaia parava, como que reclamando a posse do território e chamando-me intruso :)














Canoagem em águas calmas, numa reserva natural de aves ... torna-se uma boa forma de "dar um mergulho de natureza" e um excelente momento de Espaço, Tempo e Silêncio.

Observar uma paisagem de cima para baixo é muito diferente de observar a mesma paisagem de baixo para cima, porque quando a observamos de baixo para cima tornamo-nos partcipantes dela.




domingo, 15 de outubro de 2017

CAMINHADA NO ESCOURAL

Fui caminhar no Melhor Alentejo do Mundo, com o grupo Alcáçovas Outdoor Trails. Foi uma caminhada estilo familiar, em que o guia até dispensou apresentações - "a malta é toda conhecida".

A caminhada iniciou-se no centro de Santiago do Escoural, onde se localiza a Gruta do Escoural, que deve a sua fama aos vestígios de arte rupestre do Paleolítico existentes no seu interior (visitas, só com marcação, de terça a sábado, 2 grupos por dia, grupo de 2 a 10 pessoas, preço de 3eur/pessoa).



Dos Cravos de Abril à Serra de Monfurado e regresso, foram cerca de 10Km bem calmos, por entre trilhos de sobreiros e zonas de pastorícia.







Por onde passo sem sujar o pezinho???? :)

As ovelhas são bem espertas, escolhem a sombra do chaparro :)


Onde está a água da lagoa???

Sobraram as pedras para contar a história ...

E quase a terminar, com vista para Santiago do Escoural.

Obrigado!!!!